Neptuno em Aquário

Neptuno Neptuno em Aquário Aquário 1998 – 2011

Palavra-chave – Teórico.

A passagem de Neptuno Neptuno em Aquário Aquário será desde, Fevereiro 1998 a Fevereiro de 2012, pela primeira vez desde a Guerra Civil. Na Era de Peixes, que terminou em meados da década de 1900, Deus foi interpretado no sentido de estar acima e fora do homem e a humanidade abaixo e inferior a Deus. Com Neptuno Neptuno em Aquário Aquário agora podemos descobrir que somos como a consciência de Deus encarnada. Através da radical auto-aceitação, pode-se abraçar a sombra e integrar as polaridades, do impotente angelical e do demoníaco, com que a humanidade se tem, esquizofrenicamente, identificado por cerca de 2000 anos. Iluminados e individuados como o ser humano total que somos, o “Ser” humano torna-se especial, aquela centelha do sol sobre a Terra, que foi a promessa do seu nascimento . E quanto mais de nós se propõe a esse processo, mais facilmente nos tornamos plenamente humanos na consciência, a mais nova consciência de Aquário. Esta é a verdadeira promessa da Era de Aquário.

° Nova na noção de colectividade.
° Com Neptuno Neptuno em Aquário Aquário há uma maior solidariedade entre os povos e fraternidade entre as pessoas.
° Valorização do Amor.
° Noção de, compaixão, perdão, comunhão, solidariedade, fraternidade.
° Maior na consciência de unidade.
° Desenvolvimento de uma Ecologia espiritual.
° Globalização da informação e do conhecimento via internet.
° O amor, a sensibilidade através da internet.
° Com Neptuno Neptuno em Aquário Aquário surge a diluição do poder do Estado e das instituições e organizações que não forem transparentes e claramente abertas.
° Desenvolve-se e instaura-se a telepatia entre todos, sendo quase impossível guardar segredos.
° As redes de informação e comunicação escapam aos controles de seus criadores.
° Num sentido pessoal, sugere uma pessoa que acredita no diálogo amoroso, que todas as pessoas estão unidas pelo amor.

A Nível Pessoal

Neptuno Neptuno em Aquário Aquário as pessoas tornam-se abertas as questões colectivas e sensível aos desafios dos outros.

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta